terça-feira, dezembro 11, 2012

O problema de usar a ironia...

Só quem me conhece percebe que uso, porventura em demasia, a ironia, exagero e as chamadas "piadas secas".

Já estou habituado a que me achem convencido... que tenho a mania... que parece que engoli um garfo, etc, etc, etc.

Ao longo da vida conheci pessoas que mais tarde me disseram: "quando te conheci pensei que eras convencido e tinhas a mania" (homens e mulheres me disseram isto... e mais tarde tornaram-se amigos).

E eu entendo que isto aconteça... acredito que eu pense o mesmo de algumas pessoas pela forma como elas dizem as coisas e afins... Mas é um "risco" que não me importo de correr.



PS: Este post vem a propósito de acharem que sou convencido, narcisista, auto-estima muito alta ou muito baixa (curiosamente varia entre as duas opiniões) - ATENÇÃO: não fiquei chateado com nada.
Mas como disse, talvez eu queira ser tão engraçado e use tanto o exagero que as pessoas aceitam como uma realidade. Vou tentar "controlar" essa dose de ironia na escrita. Na vida real, não preciso mudar. É mais fácil entender.

9 comentários:

  1. Ah! Isso eu compreendo muito bem! Same here :)) E caga-te nisso, nunca vais agradar toda a gente! E quem quer isso? já viste a trabalheira? :P

    ResponderEliminar
  2. Também me vejo a braços com esse tipo de coisa. Há quem me leve demasiado a sério e se ofenda facilmente com brincadeiras. E há quem nem sequer entenda que estou a brincar/ironizar. Paciência! Já não me dou muito ao trabalho de explicar certas coisas...

    ResponderEliminar
  3. Não te acho convencido nem com problemas de auto-estima. Talvez porque eu também gosto de ser irónica :) Assumo que as pessoas à volta percebem... Espero eu...

    ResponderEliminar
  4. A ironia é o meu estilo discursivo preferido ahahahah quanto ás piadas secas... :)

    DESBOCADO!

    ResponderEliminar
  5. Quantas vezes já não me disseram que tenho a mania.. já estou habituado :)

    ResponderEliminar
  6. A ironia pode ser usada por uns como forma de inteligência, mas também por aqueles que sofrem de baixa auto-estima. É uma arma viciante e fornece poucas variações para quem a maneja frequentemente. A variação de modalidades, diante da demanda é que demonstra o quanto o interlocutor tem jogo de cintura (anca ou quadril, como queiras).

    ResponderEliminar
  7. Sensação de Deja Vu!

    ResponderEliminar

Vá lá... deixa aqui o teu carimbo!! Não pagas imposto... (ainda)